20.8.08

Podíamos

- O que fazemos agora?
- Não sei...
- Mas foste tu que me chamaste.
- Fui?
- Não foste? Parecia-me a tua voz na penumbra do meu sonho...
- Sim, se calhar fui eu que te chamei - talvez te tenha chamado nos meus sonhos.
- A tua voz doce como uma compota que se come ao lanche - mas firme como a mão que agarra e dá segurança.
- Nos meus sonhos em que apareces sempre de sorriso aberto para mim - só para mim.
- E a tua voz chamou-me para aqui.
- E no meu sonho tu estavas aqui.
- E então? Que fazemos agora?
- Não sei...
- Que te apetece fazer?
- Não sei...
- Podemos ver estrelas. Queres ver estrelas?
- Sim, podemos ver estrelas... se quiseres.
- Mas que te apetece a ti fazer? Podemos ver estrelas noutro dia.
- Não sei...
- Podíamos descobrir novas cicatrizes nos nossos corpos...
- Sim, podíamos...
- ...e inventar novas estórias para cada uma delas.
- ...e sentir-lhes a forma.
- Contar os grãos de areia que guardamos nos sapatos.
- De cada vez que voamos juntos e aterramos em alguma ilha distante.
- Inventada por nós...
- ...inventada para nós.
- Podemos redescobrir a nossa pele.
- A sua textura.
- Com as pontas dos dedos.
- Com a língua.
- Ou contar as aventuras de infância.
- As aventuras que vivemos.
- E as que desejávamos ter vivido.
- Os amores de juventude.
- E as desilusões de adulto.
- Sim, podíamos.
- Lembrar tudo o que nos trouxe aqui. A este local.
- Que nos trouxe até perto um do outro.
- Como foi mesmo que nos cruzámos?
- Acho que já não interessa. Estamos aqui.
- Sim, aqui. Porque me chamaste.
- Sim, talvez.
- Que queres fazer?
- ...
- Então?
- Queres mesmo saber o que quero fazer?
- Sim, claro que sim.
- Gostava de ficar aqui... contigo a meu lado... fechar os olhos... abrir a boca... e as mãos... sentir a brisa da madrugada no rosto e na boca e nas mãos. E por momentos, apenas por momentos, saber que não existe mais nada no mundo para além de nós. E isso bastar.

R.

4 comentários:

A disse...

às vezes basta mesmo! Basta querer!

c. disse...

...ou antes "estar" aqui, ao invés de simplesmente ficar. "Estar" e saborear cada momento, como se este fosse o mundo que realmente importa. como se este fosse o único espaço que realmente existe. como se tudo o resto não passasse de pequenos obstáculos, que nos fazem apreciar melhor cada grão de areia, cada toque na pele ou cada segredo sussurrado ao ouvido e guardado para sempre dentro de nós ***

até ja...

Sensi disse...

Fechar os olhos
e sentir
Absorver todos os sentires
que esses momentos
Nos dão.

Por vezes são
apenas e só
Esses momentos
que nos restam.

Gostei de passar por aqui!

BJ

Sensi

angel_of _dust disse...

sensi: aparece mais vezes - novas palavras são sempre benvindas a este meu poiso empoeirado ;)