8.9.11

Ainda não

para a Bia.

em algum lugar as horas passam
mas não aqui.
em algum momento seguimos em frente
mas - agora - não aqui.
e sabemos que vai passar
mas - hoje - ainda não.


e não é por corrermos sem parar
que deixaremos de ser apanhados
eventualmente
hoje ou noutro dia.
e não é por pintarmos um sorriso na ferida
que ela deixa de doer.


amanhã o sol nasce
como a lua se seguirá.
as mesmas casas e ruas
mas menos pessoas.
dias parecidos aos de antes
mas não os mesmos.


a idade vai obrigando
a fazer contas de diminuir.
nos nomes - mas não nas caras.
nas palavras - mas não nas memórias.
no toque - mas não no amor.


aqui estamos juntos.
(mas) hoje menos um.

R.

2 comentários:

Nuno Guronsan disse...

Tristeza imensa, acompanhada de muitas boas memórias da d. Bia...

Abraço apertado, Ricardo.

angel_of _dust disse...

obrigado nuno... estas palavras são também para ti, porque sei que és da nossa família ;)